Utilizador:
Password:
 Processando...

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Governo promete lan?ßar medidas de est??mulo ?† economia em 100 dias

Ant??nio Saraiva encontrou "sintonia de posi??es" na primeira reuni?o com o novo ministro da Economia.

O presidente da Confedera??o Empresarial Portuguesa (CIP) garantiu hoje que o Governo se comprometeu a apresentar um conjunto de medidas de est??mulo ? economia nos pr??ximos cem dias, incluindo a melhoria do acesso ao cr?dito.

Ant??nio Saraiva, que falava aos jornalistas ap??s o primeiro encontro da CIP com o novo ministro da Economia, disse que ?lvaro Santos Pereira lhe transmitiu que estas medidas constam do programa do Governo que ser? apresentado hoje.

Entre estas inclui-se a garantia de um maior acesso ao cr?dito, a menor custo, em 15 dias.

"Recebemos garantias de que muito brevemente, e brevemente ser? nos pr??ximos 15 dias, seremos agradavelmente surpreendidos com um conjunto de medidas de melhor acesso e menor custo ao cr?dito por parte das empresas", sublinhou.

A redu??o da Taxa Social ??nica, tal como estava previsto no memorando de entendimento com a 'troika', poder? tamb?m ser contemplada.

"Relativamente ? TSU, fiquei com a percep??o de que ? uma preocupa??o do senhor ministro, que nos deu a indica??o de que ir? trabalhar para reduzir esta taxa n?o apenas em 4%, que para n??s ? incipiente, mas num valor criterioso que permita que as empresas, por esta via, reduzam os custos unit?rios de trabalho ainda este ano", disse o respons?vel da CIP.

Ant??nio Saraiva congratulou-se ainda com a "sintonia de posi??es" entre a CIP e o novo governante.

"Sa??mos muito animados desta reuni?o. Houve uma sintonia de posi??es", declarou.

O presidente da CIP declarou-se "optimista" quanto ?s medidas que a?? v?m "porque o grande combate ? o do est??mulo ao crescimento econ??mico e a redu??o do desemprego".

Acrescentou igualmente que o Governo contar? com a CIP, como parceiro social, para o cumprimento destes objectivos.

"Temos aqui, da parte do Estado, um interlocutor para uma base tripartida em concerta??o social", salientou.

© 2018 Ofelpoc - Gestão, Consultadoria & Contabilidade, Lda. | Desenvolvido por: Pombaldir.com
voltar «  |   topo ^